(41) 3244-6844 | FALE CONOSCO

Notícias

Do dia

São Paulo comemora mil ônibus novos em 2017

09.01.2018

Os dados são da Prefeitura de SP: mais de mil ônibus novos passaram a integrar a frota do transporte público municipal em 2017, que soma 14.444 veículos no total. Dados da SPTrans dão conta de que até o último dia 10 de dezembro de 2017 o número total de ônibus zero quilômetro bateu em 1.016 veículos, com um valor médio de investimento da ordem de R$ 430.000,00 por veículo.

O diferencial da nova frota que passou a circular em 2017 – segundo a Prefeitura, a maior renovação feita em 12 meses nos últimos dez anos – está na tecnologia moderna que acompanha os novos ônibus. Segundo a SPTrans, todos os veículos obedecem às especificações técnicas exigidas para acessibilidade, e todos estão equipados com ar-condicionado, itens essenciais para o conforto do passageiro.

Com motores Euro 5, os ônibus já vêm preparados para instalação de sistema Wi-Fi e tomadas USB. Sobre a novidade dos motores, a prefeitura destaca que, em comparação aos antigos Euro 3, a nova tecnologia permitirá não só uma melhoria na qualidade do ar, como também vai assegurar uma melhor eficiência energética.

Para José Carlos Martinelli, presidente da SPTrans, o ritmo mais intenso da renovação da frota permitirá que o usuário do transporte coletivo perceba com mais nitidez a melhoria do sistema. Sergio Avelleda, Secretário de Mobilidade e Transporte do município, aposta que, com os novos atributos, o transporte coletivo ganhará maior atratividade diante do transporte individual, estimulando as pessoas a usarem menos seus carros na cidade.

Avelleda afirmou ainda que com estes novos ônibus São Paulo já tem uma frota com 92,3% de acessibilidade. E garante que, com a nova licitação, 100% da frota terá que incluir itens de acessibilidade. Como noticiamos aqui, Avelleda, em entrevista ao Diário do Transporte, garantiu que a prefeitura lançará o edital no próximo dia 20 de dezembro. O total estimado do investimento feito pelas operadoras na capital é de cerca de R$ 450 milhões.

Fonte: Diário do Transporte